Inovação no Ensino

Updated: Oct 25, 2018

Por Kel Boaretto

-


Muito se fala da Educação 4.0 e da força da tecnologia em todo esse processo. Entretanto, em primeiro lugar, é fundamental potencializar a aprendizagem utilizando esta tecnologia em benefício direto dos estudantes. A boa notícia é que existem diversas formas para que isso se torne realidade.


É importante salientar que não é o ensino que deve se moldar à tecnologia, pelo contrário, a

tecnologia que deve ser usada em benefício do estudo. Na Sabedorama, por exemplo,

utilizamos o ensino híbrido, mesclando o on-line com o presencial, no curso de

Empreendedorismo Criativo. 


No seu caso, quem sabe, você pode utilizar de jogos digitais para potencializar a

aprendizagem, da realidade aumentada para simular uma visita a um museu, ou quem sabe, se os seus alunos adoram ficar com o aparelho celular nas mãos, uma excelente opção de tecnologia acessível seria fazer uma disciplina mobile, na qual os alunos podem acessar o conteúdo também via digital.


Apesar das inovações e das oportunidades tecnológicas, o ensino continua sendo feito por e para pessoas. Nós, como professores, ensinamos porque as pessoas têm sonhos, portanto a Educação 4.0 não é só feita de tecnologia, o fator humano continua preponderante.


Por esse motivo o professor é indispensável e sempre será, porém com um papel diferente.

Hoje o professor deve pensar mais em como o aluno aprende do que em como ensinar,

atuando como um mentor. Desta forma o aluno torna-se o centro, e nós como facilitadores

damos subsídios para que ele percorra o caminho e este aprendizado o qual nós projetamos

aconteça.


Vivemos uma real mudança também na metodologia, pois cada vez mais é necessária uma

aprendizagem baseada em projetos, na qual o estudante possa ser protagonista, criar e

desenvolver habilidades que lhe permitam não só resolver problemas reais, mas também

aprender a aprender, caindo e levantando, com erros e acertos.


Os alunos de todas as idades e de qualquer grau escolar precisam estar preparados para o

futuro. Afinal, 35% das competências consideradas importantes hoje serão outras daqui a cinco anos e desta forma como previsão para este futuro só temos uma certeza: a constante mudança.



Prefere ouvir? Acesse o Sabedorama Talk: Podcast #7 - Inovação no Ensino